Vilks, cartunista sueco perseguido por retratar Maomé como um cão, morre em acidente de carro

O pesquisador em criminologia e terrorismo Ardavan M.Khoshnood, professor de medicina da Universidade de Lund, escreveu:

“Lars Vilks morreu. Nós o traímos. Não duvide disso. Ele estava preso em sua própria CASA. Em seu próprio PAÍS.”